Dicas para aprimorar a sua loja virtual

O aumento da taxa de desemprego, as constantes insatisfações no mercado de trabalho e a criatividade, acabaram encontrando na Internet a ferramenta ideal para ganhar dinheiro, independente do ramo de atividade.

 

Esse cenário impulsionou o surgimento dos e-commerces, uma modalidade de comércio que realiza suas transações financeiras por meio de dispositivos e plataformas eletrônicas, como computadores e celulares. Ao longo dos anos o número de lojas virtuais cresceram exponencialmente no mundo e já são responsáveis por uma taxa expressiva do comercio global.

No início, o e-commerce era utilizado basicamente para vender bens tangíveis com valores modestos, como: livros e CDs. Hoje, ele é utilizado para comercializar desde produtos que custam milhões, como: iates, carros de luxo e mansões, até produtos que há pouco tempo eram inimagináveis pela sua incompatibilidade com este tipo de comércio, como roupas, perfumes e alimentos.

Ao contrário do varejo físico, que teve mais de 100 mil lojas fechadas no ano passado, um número de quase 300 lojas virtuais são criadas por dia, de acordo com dados da pesquisa Webshoppers 2017. A expectativa é de alta de 10% a 15% ao ano, segundo contas do Ebit. Já para a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) o aumento deve ser de 11%. Tendo como grande destaque os setores de moda e acessórios; saúde, cosméticos e perfumaria; e casa e decoração.

No ano passado, segundo o presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da FecomercioSP e CEO da Ebit, Pedro Guasti, uma estratégia que deve ser intensificada para as empresas do segmento elevarem as vendas é a oferta de cupons de desconto, mercado que teve bom desempenho em 2016 e 2017. Já para as empresas que operam apenas no varejo físico, a dica é considerar ampliar o negócio para o mundo virtual, a exemplo de corporações que aumentaram bastante o faturamento com essa alternativa.

No Brasil os desempenhos divulgados pela Ebit são surpreendentes. Em 2016 o faturamento anual foi de 44,4 bilhões, em 2017, somente no primeiro semestre, o faturamento superava 21 bilhões de reais (sem contar as transações informais), a previsão de balanço é que tenham fechado em 49,7 bilhões. Comprovando que os e-commerces são de fato o futuro dos negócios.

[Leia também] Confira infográfico sobre o perfil do e-commerce brasileiro

 

Dicas

Para se destacar neste ambiente de concorrência extremamente acirrada e de frequentes inovações, nós da Softbis preparamos algumas dicas indispensáveis, que ajudarão os empreendedores a aumentar o número de acessos em suas lojas virtuais e alavancar suas vendas.

 

1. Layout Profissional
É importante que o e-commerce passe segurança, destaque seus diferenciais, além de ter sinergia com a identidade da sua marca. Por isso, Invista em um layout que gere impacto visual, seja de fácil navegação e objetivo na conversão de vendas. E o mais importante, precisa ser responsivo, se adequando a todas as plataformas utilizadas pelo usuário.

Na média, o mobile abocanhou 21,5% do volume total de vendas eletrônicas, uma verdadeira explosão em relação ao ano anterior, quando o m-commerce representou apenas 15% dos canais de comércio.

2. Ferramentas de Search Engine Optimization (SEO)
Aposte no Google – Desenvolva a arquitetura do site com o objetivo de torna-lo amigável aos robôs que buscam e avaliam sua loja. O Google possui uma série de “regrinhas” que bem aplicadas no desenvolvimento da sua loja virtual, vai deixa-la melhor indexada e gerar tráfego orgânico.

3 – Redes Sociais
As mídias sociais são fundamentais, na maioria das vezes é la que o seu cliente está buscando informações sobre um determinado produto/ serviço. Por isso, é importante possuir uma fan page atualizada, organizada e que tenha links que direcionem para a sua loja virtual.

4 – Seja Referência (Inbound marketing)
Gerar conteúdo dentro do seu site também é uma ferramenta interessante para atrair clientes. Criar vídeos, artigos, e-books, ser replicado por parceiros e especialistas, geram um maior tráfego para a sua loja virtual e aumenta a possibilidade de conversão.

5 – Anúncios Pagos
Os mais comuns são Google Adwords, Google Shopping e Facebook Ads, mas existem outras mídias que oferecem serviços de campanhas e impulsionamento de postagens. São ferramentas interessantes para aumentar o alcance do seu negócio e gerar dados importantes para aprimorar suas estratégias de venda online.

6 – E-mail marketing
(Aposte em um site profissional com boas técnicas para converter o internauta em lead).
Mesmo que muitas delas caiam na caixa do spam ou vão parar direto na lixeira, o e-mail marketing ainda funciona, principalmente se atingir diretamente um público (assinou seu mailing) interessado no seu negócio.

7– Marketplace
Uma alternativa muito usada nos últimos tempos é estender as vendas dos produtos em marketplaces. Entre os mais famosos, estão:
Mercado Livre, Buscapé e Walmart.

8- Utilize cupons de desconto
Os cupons foram a principal isca utilizada por lojas virtuais para atrair clientes nos dois últimos anos. Tome cuidado em oferecer descontos reais e seja claro no uso do benefício. O usuário tende a repetir a compra em uma loja se a sua experiência for satisfatória. Se ele se sentir frustado, a repercussão negativa pode arruinar sua reputação online.

9 – Análise de Mercado
Visite as lojas dos seus concorrentes, navegue, simule compras, veja o que oferecem para os seus clientes. Seus concorrentes podem estar mais antenados com as novidades do mercado, ou podem lhe oferecer ideias para criar diferenciais em sua loja. Visite também fóruns de discussão, lojas físicas e todo o ambiente possível onde está o seu público alvo. Criar e fortalecer vínculos ainda é a forma mais eficaz de captar negócios.

Por fim, mas não menos importante.

10. Cuide da segurança:
Com o aumento do faturamento das lojas virtuais, aumentaram também os números de fraude. Por isso, quando for abrir a sua loja, escolha uma empresa especializada em desenvolvimento desta solução, uma plataforma de e-commerce robusta, um gateway com boa tecnologia e os indispensáveis certificados digitais.

 

Hoje em dia, o comerciante que não tem um site para divulgar seu negócio e vender seus produtos e serviços, está cada vez mais defasado. Perde vendas e deixa de participar de uma fatia que cresce em média mais de 10% ao ano.

Uma Loja virtual bem estruturada e uma boa estratégia, potencializam o seu negócio online, aumentam o alcance da sua marca e alavancam as suas vendas.

 

Conheça alguns e-commerces desenvolvidos pela Softbis:
Loja Mimo, Vinho Fino, O Bico das Canetas, Cozinha Vitrine

 

Fontes: E-commerce Brasil, Canal Tech, E-commerce News


Autor: Marcello Viana é publicitário, designer e marketing na Softbis TI

marketing@softbis.com.br